PLATAFORMA DAS ARTES E DA CRIATIVIDADE

O antigo Mercado Municipal de Guimarães, onde a população da cidade comprava carnes, peixes, frutas e verduras, perdeu importância como centro de comércio, em especial no final do século XX. Como estava localizado no centro da cidade, a prefeitura de Guimarães decidiu realizar um plano de reabilitação urbana, para acolher a Capital Europeia da Cultura 2012, tendo aí nascido um projeto de arquitetura contemporânea.

Inspirado em obras de arquitetos de fama mundial, como Le Corbusier ou Mies van der Rohe, um novo edifício foi construído em betão armado e revestido a tubos de latão dando origem à Plataforma das Artes e da Criatividade. Inicialmente pouco compreendido pela população de Guimarães, o imóvel começou a conquistar fãs à medida que era distinguido com diversos prêmios mundiais de arquitetura.

Para além do magnífico edifício, a Plataforma das Artes e da Criatividade acolhe uma excelente exposição permanente de José Guimarães, com arte africana, pré-colombiana, chinesa e obras criadas pelo artista português, natural de Guimarães. Os objetos de arte e etnografia expostos resultam de inúmeras viagens levadas a cabo pelo artista na África e na Ásia.